Porta da Estrela
Edição de 15-09-2017
Secções

Pesquisa

Utilidades
Subscrever RSS Subscrever RSS
Arquivo
Inquéritos
Última Hora
Pesquisa Avançada
Futebol
Farmácias
Tempo
Registo
Estatuto Editorial
Ficha Técnica
Assinaturas
Links

Registo

Arquivo: Edição de 30-07-2003

SECÇÃO: Cultura

Pastor da Serra da Estrela que combateu os romanos
História do "Viriato" sobe ao palco no Trindade

"Viriato", a história da vida do pastor da Serra da Estrela eleito general dos lusitanos, é a nova peça de Freitas do Amaral, que estreia a 25 de Setembro no Teatro da Trindade.
A peça, em três actos, foi apresentada em conferência de imprensa na qual estiveram presentes o autor, Diogo Freitas do Amaral, o encenador, Jorge Fraga, o presidente do Teatro da Trindade, Carlos Fragateiro, o director do Inatel, José Alarcão Troni, e o escritor Duarte Ivo Cruz.
«"Viriato" narra a ascensão de um líder ao poder, os segredos do seu êxito, os amores e a teia de ambições que acabaram por o tornar vítima de um crime de alta traição», disse Diogo Freitas do Amaral.
«Jorge Fraga sugeriu que escrevesse uma peça sobre esta figura histórica. Sabia pouco sobre Viriato e, após algumas leituras, verifiquei que era interessante, que era um dos mitos fundadores da nossa nacionalidade», disse.
Tendo por base um conjunto de dados históricos, Freitas do Amaral ficcionou a história do jovem pastor da Serra da Estrela que, eleito general dos lusitanos, os conduziu de vitória em vitória contra o poderoso exército romano durante oito anos consecutivos e que acabou por ser vítima de traição.
Freitas do Amaral disse ainda que "Viriato" «é uma peça histórica com uma componente actual, romântica e ficcionada».
Segundo o autor, esta peça tem actualidade porque a natureza humana não muda, a relação entre os poderes políticos relatada na peça mantém-se nos dias de hoje.
«Viriato mostra como funciona o poder nos bastidores», disse Freitas do Amaral, uma das figuras com maior curriculum na política nacional.
Para o encenador Jorge Fraga, "Viriato" «é uma leitura política sobre o momento histórico e do que se passa hoje em dia.
É a história do homem».
Gonçalo Diniz (Viriato), Sandra Celas (Tangina), Ângela Pinto (Dilécia) e Victor de Sousa (Astolpas) são alguns dos 33 actores que fazem parte do elenco da terceira peça de teatro escrita por Diogo Freitas do Amaral, e que será a segunda a ser posta em cena.
Freitas do Amaral escreveu "O Magnífico Reitor" - que subiu ao palco do Teatro da Trindade em 1999, "Intervenção em África" (2001) e "Viriato" (em 2002). Pelo meio, Freitas do Amaral escreveu a biografia de "D. Afonso Henriques".
O dramaturgo revelou ainda que está já a escrever uma quarta peça teatral, escusando-se a adiantar mais pormenores sobre o tema.
"Viriato" estreia dia 25 de Setembro e pode ser vista no Teatro da Trindade até 30 de Novembro.

Siga-nos no twitter

Úteis

O Meu Jornal

Notícias Relacionadas

Subscreva as nossas noticias via RSS

Consulte os resultados desportivos

Produzido por ardina.com  
© Porta da Estrela - Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.
Email do Porta da Estrela: geral@portadaestrela.com.
  Topo