Porta da Estrela
Edição de 31-10-2017
Secções

Pesquisa

Utilidades
Subscrever RSS Subscrever RSS
Arquivo
Inquéritos
Última Hora
Pesquisa Avançada
Futebol
Farmácias
Tempo
Registo
Estatuto Editorial
Ficha Técnica
Assinaturas
Links

Registo

Arquivo: Edição de 16-10-2017

SECÇÃO: Cultura

Festival CineEco decorre em Seia com 100 filmes em competição

Cristina Sousa e Mário Branquinho destacaram na abertura a mais valia do Festival
Cristina Sousa e Mário Branquinho destacaram na abertura a mais valia do Festival
A edição de 2017 do CineEco - Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela, que começou no sábado em Seia, conta com 100 filmes em competição, oriundos de mais de 25 países.
O festival, que vai decorrer até ao dia 21 com a temática "Tudo pode mudar: Oceanos, Clima e Economia", também inclui a estreia em Portugal do filme "Uma Verdade (Mais) Inconveniente", de Bonni Cohen e Jon Shenk.
Segundo o director do CineEco, Mário Jorge Branquinho, o filme "Uma Verdade (Mais) Inconveniente", passa no dia 18 e «dá sequência ao documentário de 2006 no qual o ex-vice-presidente dos Estados Unidos faz uma análise sobre a crise climática mundial».
«Após a decisão de Donald Trump em retirar os Estados Unidos do Acordo de Paris, Al Gore, ex-vice-presidente do país e protagonista do documentário, pronunciou-se nas suas redes sociais criticando a decisão. O filme mostra a negociação feita há um ano e meio, envolvendo 200 países, com o objectivo de impedir o avanço do aquecimento global através da redução das emissões de gases poluentes na atmosfera», é explicado.
A edição deste ano do CineEco, que vai decorrer na Casa da Cultura de Seia, no território da Serra da Estrela, é inspirada no livro "Tudo Pode Mudar: Capitalismo vs Clima", de Naomi Klein.
Segundo a organização, em competição estará a obra "A Idade das Consequências", de Jared P. Scott, que «investiga como a mudança climática afeta a escassez de recursos, a migração e o conflito através da lente da segurança nacional dos Estados Unidos da América e da estabilidade global».
Será também exibido o filme "Rio Azul: Pode a Moda Salvar o Planeta?", de David McIlvride e Roger Williams, que «mostrará a forma como a indústrias da moda, dos tecidos e dos “jeans” se tornaram nas grandes poluidoras das águas e do ambiente».
E, «acompanhando as notícias recentes sobre a poluição dos oceanos», a película "Ondas Brancas", de Inka Reichert, apresentará «o combate e a reação dos surfistas de vários pontos do globo contra a inadvertida contaminação dos oceanos».
Ainda no tema dos oceanos, será apresentado em Seia o filme "Perseguindo Corais", de Jeff Orlowski, que «viaja pelo mundo mostrando como os recifes estão a desaparecer a uma taxa sem precedentes», é indicado.
O 23º CineEco albergará uma vasta programação de longas e curtas-metragens, documentários, reportagens de televisão, a par de uma competição dedicada aos filmes lusófonos, da região e um programa de sessões especiais.
O festival abriu no sábado, às 18:00, com o filme "A Odisseia", de Jérôme Salle, uma sessão especial sobre a vida de Jacques-Yves Cousteau. Pelas 21:30, decorreu a abertura oficial, com a exibição do histórico filme "Os Lobos", de Rino Lupo, musicado ao vivo pelo pianista Nicholas McNair.
O CineEco, um dos mais antigos festivais de cinema de ambiente do mundo, é organizado pelo Município de Seia, na Serra da Estrela.

Siga-nos no twitter

Úteis

O Meu Jornal

Notícias Relacionadas

Subscreva as nossas noticias via RSS

Produzido por ardina.com  
© Porta da Estrela - Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.
Email do Porta da Estrela: geral@portadaestrela.com.
  Topo