Porta da Estrela
Edição de 15-09-2017
Secções

Pesquisa

Utilidades
Subscrever RSS Subscrever RSS
Arquivo
Inquéritos
Última Hora
Pesquisa Avançada
Futebol
Farmácias
Tempo
Registo
Estatuto Editorial
Ficha Técnica
Assinaturas
Links

Registo

Última Hora

31-08-2017 10:28
Câmara de Seia contraria PAN e diz que jogo da morte do galo é feito com um ovo
A Câmara de Seia esclarece que a "morte do galo", denunciada pelo PAN - Pessoas-Animais-Natureza como uma prática de maus-tratos a animais, consiste em partir um ovo com um pau, sendo o galo o prémio.
«A prática denunciada pelo PAN trata-se, na realidade, de uma tradição que consiste em partir um ovo com um pau, de olhos vendados, sendo o galo (vivo) o prémio para quem conseguir tal proeza», refere a autarquia de Seia em comunicado.
«A denominada ‘morte do galo' é uma tradição das Festas do Santíssimo Sacramento que ocorre na localidade de Várzea de Meruge, concelho de Seia, e que apenas no nome remete para a morte de um animal», sustenta o comunicado. Acrescenta que a Irmandade do Santíssimo Sacramento, «face ao escalar da situação para a comunicação social, sentiu a necessidade de emitir um esclarecimento sobre a matéria, no qual reafirma não existir qualquer violência para com animais».
No esclarecimento da instituição, lê-se que o jogo em questão, apelidado de "morte do galo", «não consubstancia nenhuma violência para com os animais, já que não será morto qualquer galo».
O PAN anunciou, na terça-feira, que pretende impedir a prática da "morte do galo", anunciada para as festas do Santíssimo Sacramento, em Várzea de Meruge, no concelho de Seia, de 8 a 11 de Setembro. Em comunicado, o PAN refere que a prática, em que o galo «é agredido sucessivamente com um pau até morrer», foi denunciada junto do Ministério Público, da Direção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) e da Câmara Municipal de Seia.
Segundo o PAN, a prática, apresentada no programa das festas «na qualidade de actividade de entretenimento», ocorrerá a 11 de Setembro no recinto da festa, junto à Casa do Povo de Várzea de Meruge, «local onde um galo é preso perante a assistência ao mesmo tempo que são vendadas as pessoas que se inscrevem para participar» no «"jogo"».
«Estas pessoas são chamadas uma a uma, tendo na sua posse um pau com o qual é suposto desferirem pauladas sucessivas até que o galo morra. O galo é consecutivamente agredido com o pau, agonizando lentamente fruto dos ferimentos, até que alguém finalmente o consiga matar. Quem conseguir por fim matar o galo ganha-o como prémio», explica.
A autarquia de Seia considerou hoje tratar-se de uma «notícia infundada», esclarecendo que a mesma «é falsa e constitui um ato de ‘má-fé'», concluindo que «tem como objectivo prejudicar a imagem do concelho e o bom nome» da instituição.

Siga-nos no twitter

Subscreva as nossas noticias via RSS

Consulte os resultados desportivos

Produzido por ardina.com  
© Porta da Estrela - Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.
Email do Porta da Estrela: geral@portadaestrela.com.
  Topo